Entrevista com Logan Franklin - Preparação para o New York Pro e treinos na pandemia

Logan Franklin é um dos atletas mais respeitados, tanto pela sua ética de trabalho quanto pela estética e potencial de seu físico. Mesmo tendo passado por um ano cheio de desafios, como a pandemia, diversas preparações frustradas devido a shows cancelados, ajudar a sua esposa a cuidar de seu bebê, recém-nascido - ele conseguiu evoluir seu físico como nunca e deve se apresentar em sua melhor  forma no New York Pro, dentro de 2 semanas.


Vamos conhecer um pouco mais sobre a vida de Logan, como ele chegou até aqui e quais e seus planos para o futuro nessa entrevista exclusiva para o site Dragon Pharma Brasil.


Miguel Chain - Logan, primeiramente, é um prazer poder falar com você  e ter a chance de trazer essa entrevista para os fãs no Brasil.
Ao longo de tantos anos no esporte, você vem superando adversidades e se adaptando como poucos puderam fazer. Sua ética de trabalho te levou para a Elite da Men´s Physique Pro. Agora, você migrou para a categoria Classic Physique, evoluiu tanto  que muitos consideram que você possa vencer o título do Mr Olympia em breve. Seus anos como MIlitar da ativa ajudaram nisso, de alguma forma?


Logan Franklin - Eu sinto que meu Background Militar me ajudou a desenvolver uma fundação forte baseada em dedicação extrema e uma atitude de nunca desistir, e isso é benéfico em situações complicadas como as que enfrento durante preparações longas e exaustivas e competições de alto nível.

 

MC- Você passou pouco mais de um ano servindo no Afeganistão, durante um período bem perigoso por lá. Você conseguia encontrar tempo e condições para treinar por lá?


LF- Eu treino desde muito jovem, então, eu já tinha uns anos de treino quando fui enviado para o Afeganistão. Eu treinava sempre que possível para ajudar a passar o pouco tempo livre que tínhamos por lá. 

Era uma época tensa, estávamos em alerta quase o tempo todo. Mas tínhamos uma pequena tenda com alguns pesos livres e um pouco de equipamento. Não era possível fazer muito coisa nessas circunstâncias, mas o que eu tinha em mãos era o suficiente para pelo menos poder treinar um pouco e manter meu físico ativo e trabalhando.


MC- Tudo na sua vida aconteceu extremamente rápido, sua primeira vitória no amador, seu Pro Card, a qualificação para o Olympia e algumas vitórias no Pro. Como era, para um cara tão jovem como você, lidar com esse sucesso meteórico?


LF- Sempre foi o que busquei, esse sucesso nas competições, reconhecimento, etc. E sempre fui muito pé no chão em relação a isso. Desde o início, eu sempre disse para mim mesmo que eu precisava manter os pés no chão e não deixar nada subir à cabeça, não importa quão longe em chegasse em termos de sucesso e carreira.


MC - Como você descreve a sua carreira na Men's Physique?

LF - Minha carreira na Men´s Physique decolou muito mais rápido do que eu esperava. Foi muito produtivo para mim, pois eu sempre disse que era um estágio de aprendizado na minha carreira - eu pude cometer muitos erros, encontrar muitos obstáculos que foram me moldando no que eu sou hoje. 


MC- Mas mesmo assim, você atingiu um sucesso muito grande na Men´s Physique. O que te fez mudar de direção e ir para a Classic Physique?


LF- Eu sentia que meu potencial na Men´s Physique estava limitado por que eu sempre achei que tinha boas linhas e que deveria mostrar isso em poses ao invés de ficar apenas em pé no palco, com uma bermuda, fazendo apenas poses semi-relaxadas de frente e de costas.

A Classic Physique chamou o meu nome assim que foi criada. Só precisei de alguns anos para continuar fazendo progresso ao ponto de estar confortável para fazer a transição.

Eu sinto que a Classic Physique é o futuro do esporte, pelo menos por enquanto, até que a Open volte a ter um visual mais estético nos físicos.

 

MC- E qual foi o seu maior desafio nessa transição?


LF- Eu não diria que foi o maior desafio, mas foi desafiador começar a analisar meu físico pose por pose. Entender o que faltava e como a minha simetria e proporção realmente estavam. Agora, tudo é um jogo de fazer progresso em certos músculos e atingir um nível de simetria e proporção que estão se desenhando na minha cabeça.


MC- Você vai competir dentro de poucos dias, no New York Pro 2020. Fale um pouco mais sobre esse show.


LF- Isso! A próxima vez que vocês me verão no palco será dia 05 de Setembro no New York Pro. Estou muito animado com esse show! Coloquei muito esforço para trazer um físico completamente descansado e redesenhado, além de ter trabalhado duro para refinar ainda mais minhas poses e apresentação para poder chegar lá na minha melhor forma!


MC- E como foi a preparação para este show? Foi tudo suave ou a pandemia acabou atrapalhando um pouco?


LF- A Pandemia tornou as coisas um pouco mais difíceis, com certeza. Com os lockdowns obrigatórios e academias fechadas. Desde o começo de Março, eu precisei dirigir duas horas por dia ( entre ida e volta) para poder manter meus treinos. 


Tem sido uma preparação longa, já que o show original que eu competir foi cancelado 5 semanas antes de acontecer. Tive que mudar os planos e continuar me preparando para o NY Pro, e isso prolongou o tempo de preparação.


Além disso, meu filho nasceu recentemente e tive que encontrar um equilíbrio entre cuidar da minha família e dar máximo possível para o meu Sonho de estar nos palcos.

 

MC- Que tipo de melhorias físicas vamos ver no seu físico no New York Pro?


LF- Posso dizer que o físico como um todo melhorou. Acredito que fui capaz de fazer diversas melhorias que serão notadas imediatamente, no momento que eu pisar no palco.

Esse será o meu melhor físico no palco até agora.


MC-  Todos nós sabemos que o peso corporal não é um fator julgado em um show de bodybuilding, mas essa é uma curiosidade que os fãs sempre têm.

Também sabemos que pode ser um pouco difícil prever o seu peso exato para o próximo show, mas você pode nos dar uma estimativa? Uma comparação entre o seu peso no primeiro show como Classic  e o peso esperado para o New York Pro?


LF- Minha primeira competição na Classic foi no ano passado, o Tampa Pro. Eu pesei 94,3 kg no dia do show. Para o New York Pro espero chegar com algo entre 97,5 e 98,5 kg. 


MC- Sem dúvidas é um grande avanço. Colocar 4 kg de massa muscular pura em um ano vai trazer grandes mudanças no visual de seu físico. Mas além de ganhar essa massa, você tem que conseguir mantê-la durante a dieta. Quais Suplementos você vem usando nessa preparação?


LF- Meus suplementos favoritos e indispensáveis nessa preparação são o IsoPhorm Dragon Pharma, no sabor Chocolate Ice Cream. Esse é o melhor e mais saboroso Whey que já experimentei na vida! Também uso o combo Pré Treino Mr Veins e Venom. Essa combinação dos dois me dá muita energia, um grande foco e um pump maior ainda. Isso tem me ajudado muito a render ainda nos treinos e manter minha intensidade alta, mesmo nesse final de preparação onde as calorias estão bem baixas.

 

 

MC- Logan, eu queria agradecer muito pela entrevista e desejar boa sorte no New York Pro! Obrigado!

LF- Muito obrigado, Miguel e obrigado a todos os fãs Brasileiros!

Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados